Wednesday, October 19, 2011

TÚLIPA

O antigo "Túlipa" tem agora uma gaja boa. Aos 18/19/20 anos, João vinha para aqui beber e confraternizar com os amigos. Era um ponto de encontro para a juventude dos finais dos anos 80 aqui nas Enguardas. Havia a discussão sobre bandas, filmes, política, mulheres, alguma literatura. Havia o Berto e o Quinó. E já aparecia por aqui o Jaime Lousa. Uma vez João disse-lhe que ele tinha uns bigodes à Nietzsche e ele acedeu. O pai de João preenchia os boletins do Totobola e fazia cálculos matemáticos no café em frente, o "Convívio". Agora isto parece um bar selecto e as mamas da dona saltam-lhe da "t-shirt". Ela varre e João é inofensivo. Bons tempos esses do "Túlipa". Era, de facto, a descoberta da noite e da vida. Havia também a Natércia e o pessoal da Rádio Clube do Minho: o Alexandre, o Luís, o Paulo, o Nuno. Grandes farras. "Acordai, filhos da puta!", gritávamos às 3 da manhã em Santa Tecla. Os primeiros concertos. As primeiras bebedeiras de caixão à cova. A descoberta dos Bauhaus e dos Joy Division. A escrita para a "Página da Juventude" do "Correio do Minho". Os primeiros poemas publicados no "Correio" e no "DN Jovem". O Jorge e o Rui, ainda.

No comments: