Tuesday, September 30, 2008

DIÁRIO


Tremo ao pegar na chávena de café. A funcionária até ficou assustada. Estou de regresso à Faculdade de Letras. Depois dos UHF cá estou eu. E a menina bonita que estava a um canto a ler o jornal já se foi. Já não conheço ninguém. Nem sei se aqui já começaram as aulas. Sinto-me verdadeiramente na Grécia Antiga. Entre filósofos e poetas a dialogar. Havia escravos mas agora também os há. Este apelo à não-razão que eu faço já Platão via nos poetas- "pois estão fora da sua razão- mas é a própria divindade que fala e que se faz ouvir através deles". A divindade está nos poetas e nos declamadores. A divindade está em mim, cara amiga. Nem sempre, claro. A divindade, se nada mais me restar, a divindade. Loucos divinos, eis o que somos. Loucos divinos.

2 comments:

Claudia Sousa Dias said...

Um beijinho e parabéns.

estás no teu mundo.

como um peixe na água.

CSD

apedroribeiro said...

obrigado, cara amiga.