Thursday, October 16, 2008

Há poetas que dizem que eu não faço correctamente o trabalho poético, que não corrijo os textos "a posteriori". Provavelmente têm razão. Limito-me a fazer uma correcção e depois deixo ficar os textos inalterados. Dizem que eu revelo uma certa imaturidade quando, por vezes, me julgo genial. Talvez haja uma certa razão. Mas o facto é que eu continuo a apostar na espontaneidade, no automatismo e não tenho sido capaz de fazer um trabalho de fundo. Nunca escrevi tanto como agora.

2 comments:

Claudia Sousa Dias said...

o que é um excelente indício.

CSD

Paulo IrReal said...

O Poeta sempre teve aguçado sentido critico talvez por isso, tantas vezes, não escreva nada de jeito.
Abraços e caga lá nas correcções