Thursday, October 16, 2008

OS REINOS DE OUTRORA


Estarão próximos os meus reinos de outrora?
Virás para mim, Dulcineia?
Ou será que os vendilhões também te fizeram
a cabeça?
Começo a ficar farto de lutar contra os moinhos,
Dulcineia,
começo a ficar farto de andar para aqui e para ali
a pregar a Boa Nova
será que eles me ouvem, Dulcineia?
Será que eles me seguem?
Ou será que me chamam nomes, Dulcineia?

Estão próximos os meus reinos de outrora?
Elas passam, elas olham, mas será que sabem
quem eu sou?
Nem eu sei quem sou, Dulcineia,
dizes-me tu quem sou?
Dizem que tenho vários nomes, que adopto várias formas,
que dispo e visto a pele da cobra
dizem que ando por cá há eternidades
estão próximos os meus reinos de outrora?
Ou isto é apenas mais uma trip?
Sinto-me próximo dos grandes, Dulcineia,
sinto-me na antiga Grécia
à mesa de Sócrates, Platão, Homero e Nietzsche
sinto-me numa nova era
mas hesito, hesito
será que devo dizer a palavra?

A. Pedro Ribeiro, Norteshopping, 16 de Outubro de 2008.

4 comments:

Claudia Sousa Dias said...

ah, isso sem dúvida...!

pega na pena, no aparo ou no telcado e começa a debitar.


beijinho


CSD

Paulo IrReal said...

O Tempo é Agora!
E o Desespero anda sempre de mãos dadas com a Iluminação.
Para o teu e nosso bem faz/diz/escreve aquilo que tens que fazer.
Há sempre quem te oiça, quanto mais não seja para te poder chamar nomes a seguir.

apedroribeiro said...

obrigado.

Luiz Alberto Machado said...

Excelente este também, parabens reiterados.
Vou indicá-los na minha página.
Abração
www.luizalbertomachado.com.br